Skip to main content

Promoção de Fim de Ano! Economize até 50% 💸

Saiba mais
iMusician logo
Todos os guias

Por que as playlists do Spotify são importantes?

Screenshot of Rap Caviar Spotify Playlist

As playlists do Spotify são a nova rádio. No passado, os grandes shows eram a chave para o sucesso de artistas em ascensão, pois eram onde os ouvintes ouviam as primeiras músicas. Hoje são as playlists. Uma playlist do Spotify pode ter literalmente milhões de assinantes globais, te oferecendo a chance de ter o seu trabalho divulgado a fãs de todo o mundo.

Mas é muito mais do que um simples perfil: playlists conduzem os streams do Spotify (dois terços de todo o tempo de escuta do Spotify é gasto ouvindo listas de reprodução). E você quer que o Spotify toque sua música: em 2020, mais de 83% da receita de música dos EUA veio do streaming - com mais de 345 milhões de usuários ativos por mês, o Spotify é a maior de todas as plataformas de streaming.

O que é uma playlist Spotify?

Primeiramente: não se deixe intimidar por estas informações. O tema playlist não é algo tão difícil assim, e as listas de reprodução no Spotify não são complicadas. Eles são apenas listas específicas de músicas do Spotify. Existem três tipos de playlists: aquelas criadas por usuários, as da equipe editorial do Spotify ou algoritmos do Spotify.

Spotify Editorial Playlists

Spotify editorial playlists

As listas de reprodução do Spotify Editorial são organizadas pela equipe editorial do Spotify e constituem cerca de um terço de todo o tempo de escuta do Spotify. Eles são normalmente agrupados por gênero como, por exemplo, Top Hits do dia ou Rap Caviar (26m + e 13m + de seguidores, respectivamente) - ou por contexto, como Músicas para cantar no carro (9m +).

Não é surpreendente o fato delas terem o maior número de seguidores: 19 das 20 principais playlists em 2020 foram criadas por editores de listas de reprodução do Spotify, totalizando quase 161,5 milhões de seguidores (a única exceção foi o Global Top 50 gerado automaticamente).

Aqui estão todas as playlists oficiais criadas pela equipe editorial do Spotify. Ser destaque em uma das melhores listas de reprodução do Spotify é a sorte grande do marketing musical, ajudando você a alcançar mais fãs e obter mais receita (falaremos mais sobre isso um pouco mais tarde). Mas não pense que apenas artistas convencionais aparecem nessas playlists. Músicos de todos os níveis podem entrar nas listas de reprodução. Na verdade, o Spotify possui playlists que ajudam os artistas a crescer de um nicho específico para o global. Não podemos dizer quais são os balizadores específicos (isso é um segredo do Spotify), mas já vimos muitos músicos do iMusician progredirem de listas de reprodução regionais para globais.

Playlists geradas pelo algoritmo Spotify

Playlists geradas pelo algoritmo Spotify

Além das playlists criadas por editores, o Spotify também possui listas de reprodução geradas automaticamente para os usuários. Por exemplo, Release Radar é uma playlist personalizada no Spotify, apresentando novas músicas dos artistas que um usuário segue ou ouve com frequência. As mixagens diárias apresentam faixas e artistas de gêneros relacionados que os usuários salvaram. E o Discover Weekly é uma coleção de artistas e faixas semelhantes ao que eles gostam, mas podem não ter ouvido.

É muito difícil influenciar diretamente as playlists geradas por algoritmos, mas estar presente nas listas de curadoria populares do Spotify ajuda. A única lista que você pode melhorar diretamente é o Release Radar. Esta é uma lista de todos os lançamentos dos artistas que você segue (não remixers - apenas artistas originais) e, portanto, quanto mais você trabalhar para construir seus seguidores, maior será o número de playlists do Radar de Lançamentos em que seus lançamentos aparecerão.

Playlists criadas por usuários

Playlists criadas por usuários

Estas são listas de reprodução personalizadas criadas por curadores não oficiais (você, fãs, blogueiros de música, etc.) e, assim como as playlists editoriais, representam cerca de um terço de todas as horas ouvidas no Spotify. Você pode dar a eles um nome, uma descrição e adicionar uma obra de arte - além disso, pode escolher entre torná-las públicas ou privadas (especialmente para aquelas playlists mais questionáveis).

Muitas vezes as playlists são criadas em torno de um tema ou evento: "A melhor playlist para treinar no Spotify"; ‘Canções essenciais para cozinhar macarrão’; ‘A lista de reprodução colaborativa com tema de manjar branco que o Spotify não quer que você saiba’. E muitos restaurantes, bares e outros locais públicos usam essas listas para personalizar a música para diferentes momentos do dia.

Como músico ou gravadora, uma lista de reprodução compartilhada do Spotify é uma forma importante de promover sua música e construir uma conexão musical com os fãs (muitos usuários têm um número enorme de seguidores). Os maiores geralmente são blogueiros de música, influenciadores, DJs e artistas, e podem ser altamente eficazes para a promoção musical. Não só isso, mas boas playlists do Spotify como essas podem colocá-lo no radar dos editores oficiais do Spotify.

Na segunda parte deste guia, exploraremos esses tipos de playlists e seus curadores não oficiais, examinaremos algumas das maneiras de apresentar música para eles, discutiremos se vale a pena usar uma ferramenta de apresentação e muito mais.

Agora, antes de começar a apresentar sua música, é realmente importante que você tenha um perfil de artista do Spotify com uma ótima aparência. Para obter mais informações sobre isso, verifique nosso Guia do Spotify for Artists. As primeiras impressões realmente importam!

Como enviar música para playlists oficiais do Spotify

Ter sua música adicionada em uma lista de reprodução oficial com curadoria traz mais exposição e mais dinheiro, assim, você vai querer saber como entrar nas playlists do Spotify. Primeiro passo? Envie sua música.

Você só pode enviar uma faixa por lançamento para consideração nas listas de reprodução oficiais, seja um álbum de 12 faixas ou um single. Dessa forma, você deve escolher a ‘melhor faixa’ (nota: também deve ser uma música inédita). Isso significa que você deve considerar sua estratégia de lançamento com muito cuidado. E como as gravadoras também podem apresentar faixas nos lançamentos de suas gravadoras, você deve se comunicar claramente com elas. Caso elas escolham uma faixa de lançamento primeiro, então você não poderá apresentar uma faixa diferente - e vice-versa. (Na verdade, você também pode lançar apenas uma faixa por artista, então se você tiver vários lançamentos em gravadoras diferentes no pipeline, certifique-se de comunicar isso claramente a todas as partes!).

No modelo clássico, uma banda lançava um ou dois singles, depois um álbum, mas o negócio da música mudou. Agora é comum lançar 5, 6 ou mais singles - um a cada mês ou dois - antes de finalmente disponibilizar o álbum (com um último envio de playlist). Isso permite muito mais chances para atingir seu objetivo. (Para obter mais informações sobre estratégia, consulte nosso webinar, Guia de promoção Spotify, e nosso artigo de estratégias de lançamento).

Algo que deve ser levado em consideração ao escolher qual faixa enviar, é o fato de que os editores do Spotify em algumas listas preferem sons originais ao invés dos remixes. Por exemplo, o Techno Bunker apresentava apenas três remixes de um total de 60 músicas.

O agendamento cuidadoso é muito importante quando você submete sua música a uma playlist. Existem dois fatores principais: o tempo que leva para seu distribuidor enviar sua música para o Spotify (cerca de duas semanas) e a quantidade de tempo de espera para avaliação da playlist do Spotify (pelo menos uma semana). Você não pode enviar sua música para os editores da lista de reprodução do Spotify até que ela tenha sido submetida ao Spotify, então sugerimos que, por questões de segurança, você espere pelo menos um mês desde o envio do seu lançamento ao seu distribuidor até a data de lançamento.

Como apresentar sua faixa

Uma vez que seu distribuidor tenha enviado sua música ao Spotify, você a verá na guia “Próximos” na seção Música em seu perfil do Spotify for Artists. A partir daí, você pode enviar a faixa de sua preferência.

É vital identificar corretamente o gênero da sua faixa. Só porque sua música apresenta um solo de violino enérgico não significa que seja "Country". Você não escolhe a lista de curadoria do Spotify, os editores do Spotify escolhem, e as tags de gênero direcionam sua música para os editores de playlists certos. Se as etiquetas estiverem erradas, ele cairá na mesa do editor errado - o que é a mesma coisa que tentar atear fogo a um rio com uma caixa de fósforos.

Forneça muitas informações sobre sua trilha. Os editores de playlists do Spotify recomendam que você preencha todas as partes do formulário. Lembre-se, você não está anunciando serviços de marketing aqui - você está falando com amantes da música que pensam como você. Eles querem saber sobre a música, então dê a eles quem, o quê, por quê, quando, onde e como de sua música. E você também pode mencionar aqui duas ou três listas de reprodução que você acha que seriam uma boa opção.

Também é vital dizer ao Spotify o quão bom você é, o que é uma abreviatura de: quão rápido sua popularidade está crescendo. Portanto, não diga a eles quantos streams ou seguidores no total você teve nos últimos dois meses - diga a eles quantos você ganhou. E conte a eles sobre qualquer outra playlist (oficial e independente) em que você apareceu, ou se seu lançamento foi destaque em uma revista ou programa de rádio.

E não entre em pânico se perceber que deseja alterar algo logo após o envio - volte para seus próximos lançamentos e você verá uma opção para editar seu envio.

Em seguida, um editor ouvirá e decidirá se incluirá sua faixa. Nesse caso, você receberá um e-mail. Curiosamente, o Spotify pode escolher outra faixa de seu lançamento, provando que, antes de criar uma playlist, os editores se aprofundam em seu perfil e lançamentos. Isso reitera a importância do seu perfil de artista do Spotify.

Não presuma que você vai acabar diretamente em uma lista de reprodução com curadoria do Spotify - geralmente leva tempo e alguns lançamentos. Editores de playlists (e algoritmos) levam vários tópicos em consideração. Aparecer em várias listas de reprodução não oficiais e blogs de música, ter muitos seguidores e ter sua música salva muitas vezes por fãs pode ser de grande ajuda para você. Felizmente, há uma progressão clara: depois de ter sua faixa adicionada a uma playlist do Spotify, é muito mais provável que você apareça novamente.

Uma coisa que não é tão conhecida é que o Spotify seleciona diferentes níveis de playlists. Listas locais menores geralmente testam novos artistas e faixas, então, com base em sua recepção, as faixas podem subir nas classificações da playlist, até que sua faixa figure naquelas enormes listas globais - você pode começar no French Caviar e então ganhar seu lugar no Rap Caviar global. É mais ou menos como se apresentar em uma casa de shows local e depois fazer sua turnê em grandes estádios do mundo todo.

Para obter mais dicas sobre isso, verifique nosso webinar. O próprio Spotify oferece um guia em vídeo, dicas, ideias, histórias de sucesso e até entrevistas interessantes com curadores. Certifique-se de absorver o máximo de informações que puder para dar a melhor chance à sua música.

Agora vamos dar uma olhada nessas listas não oficiais que são igualmente importantes.

Compartilhe este guia no
Newsletter iMusician

Fique por dentro das novidades

Fique em dia com as últimas notícias, dicas, macetes e informações sobre o mundo da música. Tudo o que você precisa para expandir seu cerreira musical direto no seu email.

Loading...