Skip to main content

SOMENTE POR TEMPO LIMITADO: Economize 20% em nossos planos ANUAIS 🤑

Adquira agora
iMusician logo
SPRING SPECIAL
Todos os artigos do blog

10 cidades que todo amante de música clássica deveria visitar pelo menos uma vez

  • Martina
  • 26 fevereiro 2024, segunda-feira
Compartilhar artigo no
Top Citities Classical Music - iMusician

A música pode te levar longe — emocionalmente e geograficamente também. O local de origem, tanto das composições quanto de seus autores, desempenhou um papel enorme para moldar a música, seus gêneros e estilos.

Neste artigo, mergulhamos na música clássica, adentrando lugares que desempenharam um papel essencial na história e no desenvolvimento do gênero (e também, belos lugares para visitar). Gostaria de juntar-se a nós em uma breve jornada ao redor do mundo?

1. Viena, Áustria

Tomar a decisão sobre qual cidade viria no topo da lista foi fácil. Viena, a capital austríaca que irradia beleza, aconchego e elegância, frequentemente foi considerada a capital mundial da música clássica. Viena possui uma herança musical profunda e duradoura e tem sido lar, berço criativo, ou um local de epifania inspiradora para muitos compositores mundialmente reconhecidos ao longo dos séculos.

Enquanto personalidades como Franz Schubert, Johann Strauss I, ou Johann Strauss II (também conhecido como Pai e Filho) se originaram em Viena, nomes como Mozart, Haydn, Beethoven, Brahms, e Bruckner (entre muitos outros) foram associados à cidade como viajantes ávidos, cativados por seu notável ambiente musical.

A música clássica em Viena não terminou no final do século XIX (Johann Strauss II faleceu em 1899). Na verdade, a cidade continua significativa dentro do gênero clássico até hoje. Além de homenagear compositores famosos e músicos que passaram partes de suas vidas na cidade por meio de monumentos e residências antigas, Viena continua a celebrar a música clássica por meio de artistas contemporâneos, eventos suntuosos e instituições musicais.

É o lar de uma das melhores orquestras de música clássica do mundo, a Filarmônica de Viena, que realiza o Concerto de Ano Novo de Viena anualmente desde 1939. Atualmente, ele é considerado um dos eventos de música clássica mais importantes do mundo. Além disso, todos os anos, ele é transmitido pela TV e pelo rádio em mais de 90 países. No entanto, a apresentação tem uma história complicada, pois foi originalmente organizada como "parte da propaganda do regime nazista".

O Concerto de Ano Novo é apenas um dos muitos eventos que homenageiam o gênero na cidade. Há também o Baile Vienense anual, o Concerto de Verão Schönbrunn (também realizado pela Filarmônica de Viena), ou o Festival AMADEUS Vienna.

Vienna - iMusician

2. Salzburgo, Áustria

Vamos ficar um pouco mais na Áustria. Salzburgo é o local de nascimento de Wolfgang Amadeus Mozart, um prolífico e altamente influente compositor do período Clássico. Como prodígio infantil, Mozart começou a compor aos cinco anos, produzindo mais de 800 obras durante suas curtas carreira e vida.

No entanto, a cidade de Salzburgo influenciou significativamente o campo da música muito antes de Mozart nascer. Em 1617, a ópera "Orfeo", de Claudio Monteverdi, foi apresentada no Steintheater Hellbrunn, tornando-se a primeira performance de ópera fora da Itália.

Salzburgo também é a sede de dois importantes festivais de música clássica — o Festival de Salzburgo, estabelecido em 1920, focando principalmente nas óperas de Mozart, e o Festival de Páscoa de Salzburgo, criado por Herbert von Karajan em 1969 e apresentando principalmente a Filarmônica de Berlim.

Salzburg - iMusician

3. Leipzig, Alemanha

Leipzig é principalmente conhecida como a cidade onde Johann Sebastian Bach (originário de Eisenach) passou os últimos 27 anos de sua vida, trabalhando como diretor do coro na Igreja de São Tomás. No entanto, Leipzig é mais significativa do que apenas a residência de Bach.

É o lugar onde Robert Schumann, um dos maiores compositores da era Romântica, conheceu sua esposa, Clara Wieck, que se tornou uma das pianistas mais renomadas da época.

Além disso, em 1843, o compositor Felix Mendelssohn Bartholdy estabeleceu um Conservatório de Música em Leipzig, agora a mais antiga universidade de música na Alemanha (a Universidade de Música e Teatro de Leipzig).

Leipzig - iMusician

4. Praga, República Tcheca

Praga tem sido uma das cidades mais culturais da Europa continuamente ao longo de sua história. Tornou-se a capital do Império Romano no século XIV sob o imperador Carlos IV e floresceu novamente como centro do humanismo no século XVI durante o reinado do imperador Rudolf II.

A importância da cidade também cresceu em relação à música clássica. A sociedade cultural de Praga desempenhou um papel essencial na carreira de Mozart, levando-o a estrear obras importantes lá, como Don Giovanni e La clemenza di Tito, e a elogiar a cidade em sua Sinfonia No. 38 (também conhecida como Sinfonia de Praga).

Além disso, a cidade esteve ligada a alguns dos mais renomados compositores tchecos que viajaram por lá em busca de inspiração ilimitada. Bedřich Smetana homenageou Praga em seu conjunto de seis poemas sinfônicos chamado Má Vlast (Minha Pátria). Enquanto isso, Antonín Dvořák iniciou a sua carreira na cidade antes de se tornar um compositor aclamado internacionalmente (e diretor do Conservatório Nacional de Música da América em Nova Iorque).

Outros nomes associados a Praga incluem Leoš Janáček, Bohuslav Martinů ou Zdeněk Fibich, a maioria dos quais são celebrados através do Festival Internacional de Música da Primavera de Praga, realizado anualmente desde 1946.

Prague - iMusician

5. Londres, Reino Unido

Londres serviu como berço profissional para muitos compositores ingleses, incluindo Henry Purcell (que também nasceu lá), Edward Elgar, Benjamin Britten e Ralph Vaughan Williams. Além disso, tornou-se uma residência temporária ou adotada por vários compositores estrangeiros.

Mozart compôs sua primeira sinfonia lá, enquanto George Frideric Handel (original de Halle, Alemanha) foi a principal figura da música clássica britânica no início do século XVIII. Outros compositores como Mendelssohn, Bartók e Haydn também passaram um tempo significativo em Londres, sendo que este último homenageou a cidade em sua série de Sinfonias de Londres.

Embora hoje a música clássica em Londres esteja um tanto à sombra da música popular, a cidade permanece significativa para o gênero. Por um lado, muitas instituições educacionais que oferecem cursos de música clássica estão localizadas lá, incluindo a Royal Academy of Music e o Royal College of Music. Todos os anos, os fãs da música clássica também podem desfrutar do BBC Proms, um festival de verão de oito semanas de concertos diários de música clássica realizados predominantemente no belo Royal Albert Hall.

London - iMusician

6. Nova Iorque, EUA

Nova Iorque tornou-se o centro da música clássica europeia durante o final do século XVIII e início do século XIX, com a formação da Filarmônica de Nova Iorque em 1842 ajudando a estabelecer a reputação da cidade. Durante o próximo século e meio, Nova Iorque tornou-se lar e refúgio para muitos compositores americanos e estrangeiros.

Nativo de Nova Iorque, Edward McDowell foi uma figura influente no final do século XIX, seguido por Charles Griffes. Um dos mais conhecidos compositores de Nova Iorque e compositor clássico americano foi George Gershwin, cujo trabalho foi profundamente adaptado para uso em filmes e televisão.

Também não devemos esquecer Bernstein, Dvořák, Iver, Varèse e Bartók, todos os quais passaram partes essenciais de suas carreiras profissionais em Nova Iorque.

New York - iMusician

7. Bergen, Noruega

Bergen pode ser uma escolha surpreendente, mas é tanto uma cidade bonita quanto o local de nascimento do compositor mais renomado da Noruega, Edward Grieg. Grieg foi uma das principais figuras da era Romântica e recebeu aclamação, especialmente pelo uso da música folclórica norueguesa em suas composições.

A presença de Grieg pode ser sentida por toda Bergen. Existem numerosas estátuas que retratam sua imagem, assim como muitos prédios culturais com seu nome. Estes incluem o maior prédio de concertos da cidade (Sala Grieg), a escola de música (Academia Grieg) e o coral profissional (Coro Edvard Grieg).

Bergen - iMusician

8. Nápoles, Itália

Nápoles é famosa por muitas coisas, incluindo a pizza Margherita, suas 500 igrejas, Maradona e música! A cidade foi um centro crucial para compositores de ópera, especialmente no século XVIII, ajudando a remodelar o gênero para a forma que o conhecemos hoje.

Alguns personagens proeminentes foram Domenico Scarlatti, Giovanni Battista Pergolesi, Nicola Porpora e Gioacchino Rossini, que também se tornou famoso como um dos diretores artísticos do renomado Teatro di San Carlo localizado em Nápoles.

Naples - iMusician

9. Milão, Itália

Enquanto Nápoles foi um centro influente para a ópera, Milão foi o coração absoluto dela. O grande teatro de ópera, Teatro Alla Scala (também conhecido como apenas "La Scala"), abriu suas portas pela primeira vez em 1778 e logo se tornou um ímã para grandes figuras da ópera e do balé, tanto dentro quanto fora da Itália.

O compositor Giuseppe Verdi, que dominou a cena operística italiana no século XIX, não apenas se apresentou, mas também faleceu em Milão. Até hoje, sua memória está presente em sua Casa Verdi, que está localizada na cidade e atualmente serve como fundação, galeria e local de eventos.

Milan - iMusician

10. Paris, França

Já falamos sobre a capital mundial da música clássica. Agora é a hora da cidade das artes, também conhecida como Paris. A história da música em Paris remonta ao século XII, quando uma escola de polifonia foi estabelecida na Notre Dame e continuou a ter popularidade com os Troubadours e a era do Renascimento.

A era Barroca foi influenciada por compositores como Lully e Rameau, mais conhecidos por suas óperas, Charpentier e Couperin. No final do século XIX, Paris se tornou um importante centro de sinfonia, balé e música operística, atraindo grandes mentes de todo o país e do mundo.

Isso inclui tanto compositores como Verdi, Chopin, Liszt e Offenbach, que viajaram para Paris para moldar a cultura e a sociedade local, como nativos franceses como Berlioz, Massenet, Debussy e Satie.

Paris -iMusician

Pronto para divulgar sua música?

Distribua sua música para o maior número de plataformas de streaming e lojas do mundo.

Comece agora
Share Post:
Compartilhar artigo no
Newsletter iMusician

Tudo que você precisa.
Tudo em um só lugar.

Receba dicas sobre como ter sucesso como artista, receba descontos para distribuição de música e as últimas notícias da iMusician diretamente na sua caixa de entrada! Tudo que você precisa para crescer sua carreira musical.